Fome Oculta – Problema Oculto

Em pleno século XXI, nos deparamos com uma Síndrome que reflete/demonstra que, apesar de todo o conhecimento já obtido e disponibilizado à população sobre Nutrição, ainda estamos muito expostos à deficiência nutricional em virtude de maus hábitos alimentares associados, muitas vezes, à nossa rotina.

Os hábitos alimentares atuais, considerados hábitos da vida moderna, são geradores de estresse e ansiedade.

Uma boa parte da população, seja por alimentação insuficiente ou por hábitos alimentares inadequados, não consome a quantidade adequada de certos nutrientes indispensáveis ao organismo, o que caracteriza a Síndrome da Fome Oculta.

A falta de nutrientes impossibilita o organismo de trabalhar de forma harmônica, realizando seu metabolismo de maneira apropriada.

A Fome Oculta pode ser desencadeada por distintos fatores e, às vezes encontramos mais de um fator provocando esta enfermidade em um mesmo indivíduo.

Entre os fatores citam-se:

– Dietas desequilibradas e com excesso de calorias;

– Dietas desequilibradas e com poucas calorias;

– Dietas monótonas, aquelas em que o indivíduo não varia os alimentos, especialmente frutas e vegetais.

– Alcoolismo;

– Prática crônica de automedicação;

– Prática excessiva de exercício físico sem orientação nutricional por profissional Nutricionista;

– Supressão de uma (ou mais) refeição principal ao dia;

– Presença de Psicopatologias como, por exemplo, depressão, que às vezes afetam o apetite do indivíduo de forma significativa.

A ocorrência desta Síndrome tem aumentado e atualmente atinge cerca de ¼ da população mundial.

Encontramos indivíduos de todas as idades, classes sociais e, de ambos os sexos acometidos pela Fome Oculta.

Os sintomas que se apresentam quando da incidência da Síndrome da Fome Oculta são inespecíficos, mas refletem a deficiência de vitaminas e minerais e, não necessariamente a deficiência de proteínas.

Sintomas tais como: estresse fisiológico, problemas na visão, alguns tipos de anemia, maior vulnerabilidade a infecções por conta de uma fragilidade do Sistema Imunológico (gripes, por exemplo), alterações comportamentais como irritação, desânimo, mal-humor, e estes só se tornam perceptíveis com o agravamento do problema.

É necessário destacar que a fragilidade do Sistema Imunológico pode provocar inúmeros problemas de saúde, pois doenças provenientes de inflamações, infecções e vermes tornam-se mais fáceis de ocorrer.

As alternativas para quem se alimenta fora de casa existem, embora ainda encontremos muitos estabelecimentos que fornecem alimentos de qualidade nutricional ruim, sem falar da qualidade higiênico-sanitária.

Fazer refeições em Self-service pode ser uma opção. Em alguns casos pode até ser viável preparar lanches caseiros e levá-los. Mas, sem dúvida nenhuma, é preciso primeiramente que o indivíduo se reconheça nesta situação e possa avaliar as possibilidades no seu dia-a-dia para reversão de sua rotina alimentar para uma proposta mais saudável.

Isso muitas das  vezes demanda tempo e disposição, mas vale a pena porque ganha-se muito em qualidade de vida.

Associar esta mudança à prática de exercícios físicos rotineira tem demonstrado uma diminuição nos quadros de doenças crônicas degenerativas ligadas a este processo da Fome Oculta.

Pensar sobre este assunto é fundamental.

Desconsiderar este fato “eternamente” pode ser muito prejudicial. Avalie sua condição atual de vida e sua rotina. Pense com carinho e, assim que possível, vá implementando essa mudança em sua vida.

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *